Meu instrutor não é muito bom. O que fazer nesta situação?

Meu instrutor não é muito bom. O que fazer nesta situação?

Aprender a Dirigir | Por: | 8 Comentários

Olá Fabiano estou fazendo auto escola no RJ e te confesso que muito insatisfeito. O instrutor é péssimo, muito preguiçoso e na  verdade não tem dom pra essa profissão. Quase não tenho aulas pois a auto escola está sempre desmarcando as mesmas e quando tenho aula o instrutor fala mais ao telefone e fuma do que ensina. Tenho muita dificuldade pois nunca dirigir um automóvel e hoje estou com 43 anos. Já estou nas minhas quatro ultimas aulas e até agora só tive meia aula noturna e não fiz baliza ainda. Estou muito chateado com essa situação pois me sinto totalmente despreparado para a prova do Detran e também preocupado em  perder  o tempo do renach que é só de um ano. Vi alguns vídeos seus e alguns comentário e percebi a diferença no seu profissionalismo e a dedicação em ensinar e te parabenizo por isso. Abraços e sucesso em sua vida.

Ricardo - Rio de Janeiro / RJ

Olá Ricardo, tudo bem? Saiba que infelizmente essa situação acontece por aí. Muitas vezes o aluno em busca de sua tão sonhada carteira de motorista, entra na auto escola e não encontra um bom professor que seja atencioso, paciente e comprometido.

Não gosto de julgar meus colegas pois também tenho falhas. O que posso fazer diante disso é lhe dar algumas dicas para resolver a situação.

Primeiro tente conversar com o instrutor. Seja sincero e fale com ele como você está se sentindo. Diga que está preocupado com o seu rendimento e que gostaria que sua experiência nas aulas fosse diferente. Se mesmo assim o instrutor não lhe entender e não propor uma mudança, lhe sugiro solicitar na auto escola a mudança de instrutor.

Você tem que lembrar que você é cliente. Está pagando por um serviço e é seu direito ter este serviço com qualidade. Se a auto escola não resolver essa troca aí você saberá que está no lugar errado.

Converse com amigos ou até mesmo com alguém que já tirou a carteira se podem lhe indicar um bom instrutor. Normalmente quando temos um instrutor por indicação a chance de dar certo aumenta muito.

Se você decidir trocar de instrutor, converse com o novo professor sobre o que aconteceu, suas decepções e o que espera a partir de agora. Quando um instrutor pega um aluno de outro profissional ele costuma lhe dar uma atenção muito grande pois é como se fosse um desafio e uma questão de honra dar uma aula no mínimo mais proveitosa do que a antiga experiência. Normalmente a troca de instrutor em situações como a sua é muito bem vinda e ajuda muito.

Não seja apressado para marcar o seu exame. Procure entender e aprender todas as manobras que são cobradas no exame de direção. Preocupe-se em aprender de verdade pois esse é o real preparo para a prova do Detran.

Continue firme no seu propósito.

Um grande abraço.

Instrutor Fabiano.

 

COMPARTILHE


Sobre o Autor


Foto Autor

Fabiano Silva

Fabiano Silva é o criador do euquerodirigir.com. Por quase uma década ajudou milhares de pessoas a dirigir melhor e também a passar no exame de direção do Detran. Sua missão é ajudar o Brasil a ter o melhor trânsito do mundo. [Saiba mais]

Comentários


  1. andreia
    27 de fevereiro de 2013 às 19:34

    eu também estou com um problema,parecido com o que eu li,não estou insatisfeita com meu instrutor ele me deixa nervosa e não consigo aprender nada ,já tive quatro aulas com ele e entro em pane quando chego na auto escola e vejo ele eu travo, fico péssima.eu fiquei tão desesperada que desmarquei 14 aulas pois sei que se continuar assim vou pagar mas não vou obter o resultado desejado que é tirar minha carta...

  2. Renato Pereyra
    6 de fevereiro de 2013 às 20:33

    Olá tudo bem? muito boa as dicas! Não precisa publicar esse comentário! Contudo, venho aqui só esclarecer que segunda as novas regras gramaticais em vigor. A palavra "Auto-Escola" muito comum em todos os comentários, agora não se escreve mais com hífen e nem separada. Ex.: "auto-escola" A grafia antiga e agora, segunda as novas regras: "Autoescola" - Esteticamente ficou horrível, mas está na regra! Um abraço e bom trabalho amigo.

  3. Claudia
    21 de janeiro de 2013 às 5:15

    Já sou habilitada, mas estou treinando de novo pois fiquei muitos anos sem dirigir, e passei a ter medo e insegurança no trânsito. E marquei aulas em 3 auto escolas diferentes por causa de falta de horário. E vejo exatamento o que o Ricardo reclama. Os instrutores começam a aula atrasados e durante o treino ficam no celular e não dão atenção. Muitas vezes sei que cometi um erro, tipo passar marcha errada, uso errado da embreagem, mas nada falam pois estão intertidos com seus celulares. Além disso, esse negócio de desmarcar aula é o tempo todo. Fico pensando quem tem que tirar carteira hoje fica lascado pois atrasa o tempo todo. Essa semana mesmo a auto escola desmarcou 3 aulas que eu tinha por causa de prova no detran. Aproveito para agradecer as belas dicas que vc posta. Obrigada tem me ajudado muito.

  4. Martins
    15 de janeiro de 2013 às 10:49

    Aconteceu comigo! Deixo a seguir meu depoimento:
    Estava na minha 3ª aula prática e estava achando que o instrutor estava meio desinteressando e desmotivado em ensinar. Detalhe: ele chegou ao ponto de cochilar na 1ª e 3ª aulas. Tive que cutucar ele para acordar. Após isto, antes da 4ª aula conversei com ele e expus a situação. Disse que ele parecia ser um bom instrutor, mas estava achando ele bastante desmotivado e eu não tinha culpa dos problemas particulares dele, estava pagando e precisando tirar carteira urgente e não poderia de forma alguma ser prejudicado. Disse isto dialogando, de boa e ele aceitou sem entrar em discussão, dizendo que estava pensando em fazer uns concursos públicos, que estudando, etc. Complementei, informando que tinha solicitado à secretária, para realizar a troca. Ele demonstrou surpresa, mas também não retrucou. Obviamente isto desvaloriza o profissional, mas, se ele não está sendo profissional ao pé da letra, nós, como alunos empenhados em aprender, não devemos recuar por pena ou algo do tipo. A partir daí, com a troca de instrutor, comecei a aprender de verdade e tirei a carteira de primeira.

  5. Martins
    15 de janeiro de 2013 às 10:38

    Bom artigo!

  6. Mary
    14 de janeiro de 2013 às 21:10

    Também tive um assim. Chegava em casa e chorava por me sentir incapaz. Ele fazia me sentir assim. Só tive coragem de refazer tudo, depois de ser reprovada, claro, 5 anos depois. Pois me sentia muito burra e tinha vontade de chorar toda vez que lembrava daquele instrutor. Aliás, eu fiz a troca de uma mulher que dizia que carro era uma arma e eu não estava entendendo isso, gritava toda vez que era para eu frear o carro e me xingava na frente de colegas que ela mandava eu apanhar para a próxima aula. Me chamava de burra com todas as palavras, assim como escrevi. Eu tinha medo de dirigir, muito, mas não achava que seria incapaz. Me sentia péssima. Peguei o telefone e liguei para ela explicando cuidadosamente, apesar da verdade das palavras, que ela estava no lugar errado. Era uma pressão incrível e fiquei com medo de prejudicar minha gravidez. Peguei um instrutor melhor do que ela, mas mesmo assim, ele era ríspido e eu estava muito magoada por causa das ofensas da anterior. Acabou que fiquei achando que era algo errado comigo. 5 anos depois, decidi voltar, chorei a semana anterir toda, mas decidida a enfrentar os desaforos do instrutor e me focar apenas no desejo de tirar minha carteira. Acreditem, tirei sem dicficuldades, parecia que nos conhecíamos há anos. Recebia um incentivo a cada erro, você é capaz, pare com isso, acredite em você, era o que ele dizia quando eu acertava a garagem e vibrava. Eu vibrava porque para mim era bom acertar e perceber que não era meu o preblema e sim dos instrutores anteriores. Fui a primeira do patio a fazer a prova num dia muito frio e eu estava com febre, estava com uma crise horrível de sinusite. Quando sai ele estava lá, dando pulos, perguntou logo como foi na rua. Falei que achava que não havia passado, pois fiquei sem cinto. E ele pegou em minha mão e disse: isso acontece, da próxima vai dar. Quando chegou à noite, fui ver no site e tinha passado. Nem acreditei, na verdade o cinto abriu no meio do caminho e ele perguntou: você está sem cinto? Ai falei que havia colocado. E não disse mais nada. Imaginei que não havia passado por causa do cinto, pois não estava nervosa, estava confiante. Depois de um ano, e de dirigir um pouco fiquei sem carro e fiquei com medo de novo. Para voaltar peguei um desses instrutores que ajudam recém habilitados e novamente foi tudo tranquilo. Conversávamos sem medos de expor as dúvidas e ele sempre atencioso e me encorajando. Fiz 5 aulas das 10 que pretendia e ele me disse: não vou mais pegar o seu sinheiro, você está pronta. Comece indo sozinha há lugars pouco distântes e menos movimentados. Não tenho mais nada a lhe dizer. Tenho um carro automático que é bem fácil de dirigir, pegeui da primeira vez sem nehum problema. Mas dirijo qualquer carro. Estou muito feliz.

  7. kenedy
    14 de janeiro de 2013 às 21:03

    Fabiano, além dos seus conselhos , gostaria de deixar aqui mais uns:
    => Procure o Diretor de Ensino do CFC

    => Procure o Proprietário do CFC

    => E no ultimo caso mude de CFC. Quero lembrar que não pode existir taxa para mudar de CFC, somente a da LADV ( TAXA DO DETRAN)

    => A Resolução do CONTRAN, traz regras clara sobre a questão disciplinar sobre o CFC.

  8. Wiliam
    14 de janeiro de 2013 às 20:04

    Muito bom gostei muito da matéria dia 01/02 começarei minhas aulas de voltante e agora ja sei como proceder se isso acontecer comigo boa sorte para todos abraços Wiliam

Deixe o seu comentário